terça-feira, novembro 21, 2006

Casal propõe orgasmo global sincronizado contra guerra


SÃO FRANCISCO (EUA) - Dois pacifistas da região de São Francisco (Califórnia) planejaram uma grande manifestação antiguerra para o primeiro dia do inverno (boreal). Mas eles não desejam que as pessoas marchem pelas ruas. Ao invés disso, querem que todos permaneçam trancados em suas casas.
O Orgasmo Global pela Paz foi concebido por Donna Sheehan, de 76 anos, e Paul Reffell, de 55, cujo nada modesto objetivo é o de que cada pessoa (apta) na Terra tenha um orgasmo em 22 de dezembro com o pensamento na paz. "O orgasmo libera uma inacreditável sensação de paz", disse Reffell. "Sua mente é como uma página em branco. Está em estado meditativo. E a meditação coletiva já se provou ser capaz de mudar as coisas". O casal é conhecido por seu ativismo social e sexual.
Em 2002, por exemplo, Sheehan reuniu 50 mulheres nuas para formar a palavra "paz". E o casal criou um movimento que promove manifestações similares em todo o mundo. Para eles, a guerra é fruto da necessidade dos homens de impressionar os outros através da tentativa de mostrar que "meu míssil é maior que o seu míssil", tal como explicou Reffell.
Ao promover o que espera venha a ser um orgasmo global sincronizado, o casal pretende que as pessoas canalizem sua energia sexual para algo mais positivo. Segundo o casal de São Francisco, o apelo parece ser forte, já que cerca de 26 mil pessoas acessam seu site (www.globalorgasmo.org) todos os dias.